sexta-feira, 23 de novembro de 2012

T3 - E8: Tons Vizinhos e Afastados



Exercício sobre Tons Vizinhos e Afastados


- Tons Vizinhos: São os tons que contêm a mesma armadura de clave, ou que têm um acidente a mais ou a menos, em relação ao tom principal.


- Os tons vizinhos podem ser diretos ou indiretos:
                                
                                     - Diretos: São os tons pertencentes ao quarto grau (IV) e ao quinto grau (V) do tom principal, além da própria tonalidade relativa deste.

                                     - Indiretos: Os tons relativos do quarto grau e do quinto grau da tonalidade principal.


- Por exemplo, na tonalidade de Mi Maior, seus tons vizinhos diretos são: Dó # menor (relativo de Mi Maior), Lá Maior (quarto grau - IV) e Si Maior (quinto grau - V). Seus tons vizinhos indiretos são: Fá # m (relativo do quarto grau) e Sol # menor (relativo do quinto grau). Já na tonalidade de Dó Maior, seus tons vizinhos diretos são: Lá menor (relativo de Dó Maior), Fá Maior (quarto grau - IV) e Sol Maior (quinto grau - V), e seus tons vizinhos indiretos são: Ré menor (relativo do quarto grau) e Mi menor (relativo do quinto grau).

- Quando se tratar de um tom menor, a regra é a mesma. Por exemplo, em Si menor, seus tons vizinhos diretos são: Ré Maior (relativo de Si menor), Mi menor (quarto grau - iv) e Fá # m (quinto grau - v). Seus tons vizinhos indiretos são: Sol Maior (relativo do quarto grau) e Lá Maior (relativo da quinto grau).

- Tons Afastados: São os tons que contêm dois ou mais acidentes (a mais ou a menos), em relação ao tom principal, ou que tem acidentes diferentes. Exemplos: Lá Maior (três sustenidos na armadura) e Sol Maior (um sustenido na armadura). Ré Maior (dois sustenidos na armadura) e Sol menor (dois bemóis na armadura).


Bom estudo, e até sábado!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

T1 e7 Clave de Fá e Acidentes.



A clave de fá designa que a quarta linha do pentagrama (de baixo para cima) é a nota fá. Lembrando da ordem das sete notas musicais na escala (dó - ré - mi - fá - sol - lá - si), a posição das outras notas no pentagrama fica fácil de deduzir. (roubado de você)

Existem 7 notas musicais, e elas são: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si.
Mas o que nunca nos contaram é que entre cada uma dessas notas existem outras notas, que no piano são facilmente identificadas pelas teclas pretas: essas notas são chamadas de acidentes.

# sobre a nota uma vez
b desce a nota uma vez

X sobe a nota duas vezes
bb desce a nota duas vezes

Cada nota tem, então, o seu acidente correspondente: Dó# está um passo acima do Dó; Fá# está um passo acima do Fá; já Solb está um passo abaixo do Sol; Note que Fá# e Solb são a mesma nota, mas com nomes diferentes (um é o Fá subindo e o outro é o Sol descendo).
Então temos Dó, Dó#, Ré, Ré#, Mi, Fá, Fá#, Sol, Sol#, Lá , Lá #, Si, Do.
                   Dó, Réb, Ré, Mib, Mi, Fá, Solb, Sol, Láb, Lá, Sib, Si, Do
Note que entre o Mi e o Fá e entre o Si e o Dó não há nota acidentada. Mas isso não quer dizer que não extista Mi# e Si# ou Fáb e Dób.












T2 e8 Inversão de intervalos


Inversão de Intervalos.


Inverter um intervalo consiste em mudar a posição das duas notas,ou seja, a nota mais grave passa a ser a mais aguda,
e a mais aguda passa a ser a mais grave.

Os intervalos maiores se tornam menores
os intervalos menores se tornam maiores
os intervalos aumentados se tornam diminutos
os intervalos diminutos se tornam aumentados
os intervalos justos, permanecem justos

A soma do intervalo invertido com o original será igual a 9
Ou seja se eu tenho uma 3° maior, a sua inversão será 6° menor, porque 3 + 6  é igual 9 e o que era maior agora é menor.
Se tenho uma 4° justa sua inversão será uma 5° justa, pois  4 + 5 é igual a 9 e as justas permanecem justas.
  
Quando você se deparar com um intervalo muito grande, basta invertê-lo, classificá-lo e, baseado nas dicas acima, achar qual o intervalo original.














Quanto a dúvida das justas tá aqui a explicação ! Porém digo que não vai ser muito pra nossa prática.

http://to-campos.planetaclix.pt/harmon/afinatural/afinatural.htm

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

T2 E7 Intervalos

















Intervalo é a distância entre duas notas. Mede-se contando a partir da mais grave.
Os intervalos podem ser definidos por; classificação, tipo e qualidade.

Classificação: existem 2 classificações de intervalo, harmônico ou melódico.
Intervalo harmônico: Se tocarmos 2 notas simultaneamente, temos um intervalo harmônico. 
Intervalo Melódico: Se tocarmos 2 notas sucessivamente, temos um intervalo melódico

Tipos: Saberemos o tipo do intervalo observando o nome das notas sem considerar suas alterações. 
por Ex: Ré e Fá entre ré e fá temos o mi, logo Ré(1) Mi(2) Fá(3), temos uma terça. 


Os intervalos simples estão dentro do limite de uma oitava
Os intervalos simples são: Uníssono, Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sétima, Oitava.
Os intervalos compostos são: Nona, Décima, Décima primeira, Décima segunda, Décima terceira, Décima quarta, Décima quinta.


Qualidade: 
Conseguimos descobrir a qualidade do intervalo a depender dos tons e semitons que eles tiverem.
A qualidade só conseguimos saber depois que nós já descobrimos o tipo de intervalo pois alguns 
intervalos são enarmônicos.
(possuem mesma quantidade de semitons porém o tipo de intervalo são diferentes).


St= Semitom  


Uníssono: J ( 0 st)
segunda: menor (1 st) maior (2st)
terça: menor (3 st) maior (4 st)
Quarta: Justa (5 st) aumentada (6st)
Quinta: Diminuta (6st) Justa (7 st) Aumentada (8 st)
Sexta: menor (8 st) maior (9 st) 
Sétima: diminuta (9 st) menor (10 st) maior (11 st)
Oitava  J (12 st)

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

T4 - E8: Modulação e Tonicalização (+ exercícios 2.0)





Moçada teórica, aí estão mais modulações para serem resolvidas. O primeiro exercício está resolvido, como forma de consulta para resolver os próximos. Abraços e até sábado!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

T4 - E6: Modulação e Tonicalização II (exercícios)

 



Olá, turma. Como falamos em sala, a partir de agora teremos exercícios apenas sobre modulação e tonicalização, que é o nosso último assunto de harmonia, do programa. Acima temos exercícios no mesmo tipo que vimos em sala. São progressões com modulações por acorde pivô. A primeira progressão está resolvida, como forma de consulta para vocês resolverem a segunda e a terceira. Qualquer dúvida, enviem para andrepfidelis@terra.com.br, ou guardem para a aula. 

Grande abraço, e até sábado!
  
Ps: O resumo sobre modulação está no post "modulação e tonicalização I".

T3 - E7: Modos Litúrgicos




Exercício sobre Modos Litúrgicos.


-  Modos Litúrgicos (ou Modos Gregos): Sucessões de sons (ou escalas) utilizadas em diversas regiões da Grécia Antiga. Cada região tinha o seu modo característico, intitulado com o nome da própria região.

-  Os Modos São: Jônio (Região da Jônia), Dórico (Região da Dória), Frígio (Região da Frígia), Lídio (Região da Lídia) e Eólio (Região da Eólia). Posteriormente, foram criados os modos: Mixolídio (uma junção dos modos Lídio e Dórico) e o Lócrio (que será explicado nos próximos tópicos).
-  Há diversas formas de aprendermos e identificarmos os modos. São elas:

          Por distâncias de tom:

                      T - T - st - T - T - T - st: Jónio
                      T - st - T - T - T - st - T: Dórico
                      st - T - T - T - st - T -T: Frígio
                      T - T - T - st - T - T - st: Lídio
                      T - T - st - T - T - st - T: Mixolidio
                      T - st - T - T - st - T - T: Eólio
                      st - T - T - st - T - T - T: Lócrio
 
          Por intervalos (a partir da tônica):

                     1J 2M 3M 4J 5J 6M 7M : Jônio
                     1J 2M 3m 4J 5J 6M 7m : Dórico
                     1J 2m 3m 4J 5J 6m 7m : Frígio
                     1J 2M 3M 4+ 5J 6M 7M : Lídio
                     1J 2M 3M 4J 5J 6M 7m : Mixolídio
                     1J 2M 3m 4J 5J 6m 7m : Eólio
                     1J 2m 3m 4J 5° 6m 7m : Lócrio


- É interessante aprender os Modos Litúrgicos de acordo com a ordem descrita acima (Jônio, Dórico, Frígio, etc..). Por quê? Se tomarmos a escala de Dó Maior como base, e construirmos novas escalas utilizando cada nota da escala de Dó como tônica (Ex: de Dó à Dó, de Ré à Ré, de Mi à Mi, e etc), sem colocar nenhuma alteração, teremos todos os modos construidos, na ordem descrita acima. Por isso o modo Lócrio foi criado: Para que a última nota da escala diatônica também tivesse o seu modo específico.

- Então, se construirmos os modos a partir de Dó Maior, teremos as seguintes escalas:

              Dó Jônio: Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Si
              Ré Dórico: Ré -  Mi - Fá - Sol - Lá - Si - Dó
              Mi Frígio: Mi - Fá - Sol - Lá - Si - Dó - Ré
              Fá Lídio: Fá - Sol - Lá - Si - Dó - Ré - Mi
              Sol Mixolídio: Sol - Lá - Si - Dó - Ré - Mi - Fá
              Lá Eólio: Lá - Si - Dó - Ré - Mi - Fá - Sol
              Si Lócrio: Si - Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá

- Notem que não há nenhuma alteração (bemol ou sustenido) em nenhuma das escalas. Partindo do modo Jônio em Dó, podemos construir todos os outros, tomando este como base.

- Exemplos: Se quisermos o Dó jônio, teremos as notas: Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Si. Ou seja, teremos a escala comum de Dó Maior. Mas se quisermos o modo Dó Frígio, teremos as seguintes notas: Dó - Ré b - Mi b - Fá - Sol - Lá b - Si b. Se quisermos o Lá Eólio, teremos as notas: Lá - Si - Dó - Ré - Mi - Fá - Sol, ou seja, teremos a escala de Lá menor natural. Mas se quisermos o modo Lá Lídio, teremos as notas: Lá - Si - Dó # - Ré # - Mi - Fá # - Sol #. E assim por diante, com qualquer escala, em qualquer modo...

- É importante mencionar: dentre os modos litúrgicos, há aqueles que são classificados como modos maiores ou menores. Os modos que têm intervalo de 3ª Maior  à partir da tônica, são os modos maiores (Ex: Jônio, Lídio, Mixolídio). Os que tem intervalo de 3ª menor, são modos menores (Ex: Dórico, Frígio, Eólio, Lócrio).
Bom estudo, e até sábado!


Ps: Vocês podem utilizar o programa "GNU Solfege", que funciona como um esquema de "perguntas e respostas" com escalas, modos, intervalos e muitas outras coisas (mas, como veremos os modos na nossa aula, procurem utilizar para o assunto). Ele é bastante simples de usar. Podem baixá-lo neste site: http://www.baixaki.com.br/download/solfege.htm.